EVOLUÇÃO DO CARRO


Gerações:

Durante a fabricação do carro, este teve três configurações distintas, a que denominamos de "Gerações":

1a Geração - tampa do motor na traseira do carro

2a Geração - tampa do motor na parte superior da traseira, SEM tomada da ar na coluna traseira

3a Geração - tampa do motor na parte superior da traseira, COM tomada de ar na coluna traseira

Outros "Lorena GT"

                       - Mirage GT - fabricado pela Industria de Plásticos Mirage entre 1977 e 1981

                       - Andorinha II" - carro construído em São Paulo a partir do Lorena GT

                       - Lorena GT-L - nove carros fabricados em Saquarema, RJ, entre 2012 e 1015

                       - Villa GT - carro específico, baseado no Lorena GT

Perguntas Freqüentes - dúvidas em geral sobre o Lorena GT

      

        

2a Geração

Fabricantes:  Lorena Importação Indústria e Comércio Ltda. (mapa) (doc)

                                Data de constituição: 30/12/1968

                                Rua Doutor Miranda Azevedo, 1234

                                Bairro Perdizes

                                São Paulo - SP

                                Telefones: 62-2904, 62-6197

                    e   Lorena S/A Industrial de Veículos,

                         depois Tambatajá S.A. Industria de Carrocerias (mapa) (doc)

                                Data de constituição: 28/01/1969

                                Rua Doutor Miranda Azevedo, 1234

                                Bairro Perdizes

                                São Paulo - SP

                                Telefones: 62-2904, 62-6197

                                Empresa no final de 1969 trocou a Razão Social para Tambatajá S.A. Industria de Carrocerias

                         e   Protótipos Lorena Carrocerias Especiais Ltda. (mapa) (doc)

                                Data de constituição: 03/03/1970

                                Rua João Moura, 760

                                São Paulo - SP

                                Telefone: 81-3630

Característica da segunda geração: tampa do motor na parte superior da traseira do carro,

                                                               sem as tomadas de ar nas colunas traseiras.

Período de produção aproximado: Junho de 1969 até Novembro de 1969

2.1. - Carro do teste da revista "Auto Esporte" No 57, Julho/1969 (veja reportagem)

Obs: Durante o período de produção dos carros Geração 3, foram produzidas também carrocerias Geração 2

  

   

   

   

           

Detalhes apresentados pelos carros da "2a geração":

Frente

- faróis retangulares (linha Ford 1968-1969) com cobertura de acrílico
- trincos externos do Volkswagen sedan

- rodas da marca "Rodabrás", cinco furos, com cubo central e "calotinha"

- borracha do para-brisas e vidro traseiro com o friso cromado largo, em metal
- moldura dos acrílicos dos faróis em metal, cromadas

- brazão grande no meio da parte dianteira (entre o capo e a extremidade do carro)

- "calotinhas" das rodas com o brazão "Lorena" pequeno

- dobradiças do capo dianteiro grandes (do Willys Interlagos)

- para-choques dianteiro acompanhando o vinco da dianteira (de frisos utilizados nos ônibus Mercedes-Benz)

- local para instalação do tanque de combustível altp, com recorte para o encaixe do tanque.

 

Alterações em relação à primeira geração

- fechadura do capo dianteiro com comando interno

- pisca-pisca dianteiro redondo, nas laterais dos para-lamas dianteiros

- pequenos brazões "Lorena" nas laterais, entre o para-lamas dianteiro e a porta, com o escrito "Lorena" logo acima

  Apenas 5 ou 6  carros foram produzidos com estes emblemas nos para-lamas, alguns do final da Geração 1

 

Traseira:

- tampa do motor na parte superior da traseira, com trinco interno

- dobradiças do capo traseiro pequenas (do Renault Gordini - Willys)

- sinaleiras traseiras do Ford Fairlane 1954
- para-choques traseiros em toda a traseira (de frisos utilizados nos ônibus Mercedes-Benz)

 

Alterações em relação à primeira geração

- tampa do motor na parte superior da traseira, abrindo para frente, com trinco interno
- traseira lisa

- para-choques traseiros em toda a traseira (de frisos utilizados nos ônibus Mercedes-Benz)

- sem brazão na parte traseira

 

Interior:

- trincos internos esportivos (furos redondos)

- chave de ignição na coluna de direção (sedan Volkswagen)

- velocímetro e conta-giros centrados no painel, com o marcador de gasolina entre  os dois instrumentos, e á direita os

  marcadores amperímetro, pressão, e temperatura de óleo (alguns carros não possuíam estes três instrumentos)

- interruptores em um pequeno console entre o freio de estacionamento e a alavanca de marchas

- soleiras das portas em alumínio, com desenho em pequenos hexágonos "achatados", apenas em alguns carros

  (mesmo padrão das soleiras dos Puma VW 1969)

- direção em cálice com três raios, cada raio com três furos redondos, diâmetro de 330 mm
  (marca "Fittipaldi", modelo "Tarumã")

- alavanca do pisca-pisca cortada, na posição central superior

- encosto dos bancos fixados diretamente no assoalho, com regulagem em três posições

- encosto do banco do passageiro sem regulagem

- assentos compostos apenas por almofadas soltas, diretamente sobre o piso do carro

- parte inferior do bagageiro de alguns carros, sobre a caixa de cambio, inclinada

 

Alterações em relação à primeira geração

- botão de buzina com o a "Cruz de Lorena" em baixo relevo

 

Motor:
- cilindrada 1.300, 1.500, ou 1.600 (a partir do motor 1.300, cabeçote de entradas simples)  opção de

  motor com preparação especial, podendo ter cabeçotes de dupla entrada (do VW 1600, "Zé do

  Caixão", lançado em dezembro de 1968

- carburação dupla Kadron Solex 32 PDIS ou Solex 40-EIS

- possibilidade de fornecimento de motor com maior preparação, o que era feito na oficina de Chico Landi

- ventoinha do Fusca 1300, "cortada" na parte superior

- chassi e mecânica do Volkswagen Sedan 1300

- rodas "Rodabrás", ou como opcional rodas "Bolo-de-Noiva" (Scorro) ou "Castelinho" (Italmagnésio)


Segundo o Sr. León "Lorena", pelo menos um carro foi construídos com um único limpador de para-brisas pantográfico, semelhante ao utilizado pela Mercedes-Benz.

Os carros sofriam pequenas mudanças quando da revisão dos moldes, e existiam 3 (três) moldes para a carroceria, e as alterações nos moldes eram gradativas.

Pelo menos dois carros no início da Geração 2 foram construídos com o painel traseiro dos carros Geração 1, com os rebaixos para placas ladeado por dois rebaixos laterais porém sem abertura da tampa.

A maior parte dos carros possuía as sinaleiras traseiras aplicadas na carroceria, porém uns poucos carros foram produzidos com rebaixos para embutir as sinaleiras (foto abaixo), alteração feita em um dos 3 moldes.

Alguns carros foram entregues, a pedido, com 4 sinaleiras traseiras.

Durante o período de produção dos carros Geração 3, foram produzidas também carrocerias Geração 2.

Um dos carros Geração 2 com os rebaixos na traseira, e sinaleiras embutidas.

Dois carros são conhecidos com esta configuração, o 2.01, e o D2.06

Veja reportagem "Auto Esporte" Nº 57

Veja detalhes dos componentes utilizados no Lorena GT


* * *