EVOLUÇÃO DO CARRO


Gerações:

Durante a fabricação do carro, este teve três configurações distintas, a que denominamos de "Gerações":

1a Geração - tampa do motor na traseira do carro

2a Geração - tampa do motor na parte superior da traseira, SEM tomada da ar na coluna traseira

3a Geração - tampa do motor na parte superior da traseira, COM tomada de ar na coluna traseira

Outros "Lorena GT"

                       - Mirage GT - fabricado pela Industria de Plásticos Mirage entre 1977 e 1981

                       - Andorinha II" - carro construído em São Paulo a partir do Lorena GT

                       - Lorena GT-L - nove carros fabricados em Saquarema, RJ, entre 2012 e 1015

                       - Villa GT - carro específico, baseado no Lorena GT

Perguntas Freqüentes - dúvidas em geral sobre o Lorena GT

      

    

Perguntas Freqüentes

- Quantos "Lorena GT" foram fabricados

Na empresa "Estructofibra", foi fabricado um carro, que foi utilizado em competições pela equipe "Colégio Arte e Instrução". Este carro ainda existe e seu paradeiro é conhecido.

León Lorena comprou 20 carros Volkswagen Sedan 1.300 para a montagem dos carros, tendo sido todos os 20 montados. Sobre mecânicas outras, adquiridas pela empresa ou por compradores, foram montados mais 10 a 15 carros.

Aproximadamente outras 30 (trinta) carrocerias  avulsas  foram  vendidas  pela  Lorena  para  montagem  de  carros, principalmente de competição. Vários carros tem na sua documentação a identificação de "protótipo" ou "artesanal", e não "Lorena GT". 

Considerando-se o exposto acima,  foram fabricados em torno de 30 carros,  e teriam sido montados a partir de kits em torno de mais 30 carros. Certamente o total de carros e carrocerias é inferior a 100 unidades.

Algumas carrocerias foram exportadas. Segundo o Sr. León "Lorena" pelo menos duas para a Argentina, uma para o Uruguai, uma para o Chile, e uma para a Venezuela.

Além dos carros acima, ainda foram fabricados 5 (cinco) "Mirage GT". Foi ainda fabricado pelo menos um "Andorinha II", mas não sabemos se esta é uma nova carroceria, ou foi utilizada uma carroceria "Lorena".

A partir de 2008 iniciou-se a produção do Lorena GT-L.

 

- Foi fabricado o Lorena conversível?

Não, não foram fabricados carros Lorena conversível. Havia a idéia de produzir um modelo conversível, e chegaram a ser feitos desenhos do carro, mas este nunca chegou a ser fabricado. Certamente com a retirada do teto e pelo fato de as portas serem muito grandes, o carro teria serios problemas de torção na carroceria, com a necessidade de muitos reforços.

A Mirage chegou a fabricar um único carro conversível, na cor dourado, com as portas menores. Este carro ainda existe (ver Carro -4-01)

- Preço do "Lorena GT"

Quando do lançamento do "Lorena GT", a revista Auto Esporte 55, de maio de 1968, apresentava o preço de NCr$ 19.800,00 (dezenove mil e oitocentos Cruzeiros Novos). A revista Auto Esporte 57, julho de 1968 (dois meses depois), apresentava o preço de NCr$ 21.400,00 (vinte e um mil e quatrocentos Cruzeiros Novos).

Para efeitos de comparação, o carro brasileiro mais barato na época (julho/1968) era o "Volkswagen Sedan 1300" que custava NCr$ 10.954,00, e o mais caro o "Ford LTD Hidrámatico", que custava NCr$ 37.732,20.

O Puma Volkswagen tinha seu preço de tabela em NCr$ 22.310,00 (bastante próximo ao do "Lorena GT").

O Cruzeiro Novo foi uma moeda transitória entre 13 de fevereiro de 1968 e 14 de maio de 1970, e Um Cruzeiro Novo valia 1.000 dos antigos Cruzeiros, moeda criada em 1942. A inflação em 1968 foi em torno de 25,5%, o que explica a grande variação de preço no carro em apenas dois meses.

Tabela de preços dos carros brasileiros em junho/1968


* * *